Curiosidades sobre Motorzinho

Os vales de Motorzinho

O time do Furacão 49 foi desfeito no ano seguinte, com a saída dos principais jogadores. E Motorzinho também acabou saindo. Mesmo assim, por diversas vezes, ele voltava ao Atlético, quando o clube precisava.

Nessas idas e vindas, uma situação ficou bem conhecida, os famosos vales do Motorzinho. O presidente do Atlético era o dr. Carlos Zehnpfennig (1960 e 1961) e o clube estava numa situação financeira complicada, pra se ter ideia, os jogadores recebiam do pai do dr. Carlos Zehnpfennig.

Quando a esposa de Motorzinho faleceu (depois dele), sua família teve acesso a diversos documentos guardados por ela, inclusive os vales de jogadores do Atlético.

O carteado do Motorzinho

Cireno nos conta um detalhe interessante da história de Motorzinho. O dinheiro que ele dava pro Atlético proveniente do carteado que ele explorava na sede do Atlético.

Confiram a história contada por Cireno:

“Vocês tem que conhecer um outro aspecto do Motorzinho que é um assombro. Mas o Motorzinho teve época que explorava o jogo de carteado na sede do clube, na XV. Naquele tempo, sede de clube podia ter jogo de carteado. O pessoal ia lá na salinha fechada jogar e o Motorzinho servia café e lanche. O Motorzinho que era o manda-chuva, o dono da casa, e grande parte da porcentagem da renda ele dava tudo pro Atlético. O aluguel lá era mixaria, o aluguel ele pagava, mas o que ele dava pro Atlético era bastante. Isso no tempo do Furacão.”

Boluca jogador do Atlético

Toda vez que o Atlético estava em apuros, Motorzinho era chamado. Numa dessas, aconteceu um Atletiba no Alto da Glória e o Atlético não tinha 11 jogadores pra colocar em campo. Grande parte dos jogadores estava machucado e devido às dificuldades financeiras também não tinha elenco.

Como não poderia jogar com 10, Motorzinho chamou Boluca (que hoje é colunista da Tribuna) para compor a equipe.

Seu filho Carlos Antunes conta como isso aconteceu:

“O Boluca pôs uma coxeira e entrou puxando a perna para que o Atlético pudesse entrar em campo. Resultado do jogo, 1×0 para o Atlético, gol do Boluca. O campo do Coritiba lotado e o Atlético vence com gol do Boluca.”

Nessa hora Cireno fala:“Esse foi o erro do seu pai.” Arrancando risos de todos os presentes.

Motorzinho revelou o Sicupira

Foi o técnivo Motorzinho que pela primeira vez colocou Sicupira num jogo profissional, ainda no Ferroviário.

Como contou seu filho Carlos Antunes:

“O pai foi treinador do Ferroviário, na época do Hipólito Arzua, que era muito amigo dele. E no juvenil do Ferroviário estava o Barcímio Sicupira. Teve uma decisão Ferroviário e Água Verde, no Durival de Brito, e o pai chamou o velho Barcímio e disse: ‘Olha eu vou colocar o teu piá pra jogar’. Isso era numa decisão. O pai do Sicupira não queria, achava que queimaria o Sicupira por ele ser muito novo. Mas, o pai (Motorzinho) não quis saber e chamou o Sicupira na beira do gramado e disse: ‘Olha, você vai entrar!’ O Sicupira não recuou. Resultado, o Ferroviário ganhou de 1×0, com de puxada da meia lua, gol dele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s