Altevir fala das dificuldades do Atlético na década de 70

Altevir conta sobre a situação financeira do Atlético no período em que jogou no Atlético (entre 1973 e 1977):

“Era uma época difícil, o Atlético tinha um bom time, mas não tinha reservas. Eram poucos jogadores e quando surgia um bom, logo ele era vendido.

As dificuldades eram grandes, principalmente em termos de salário, muitos jogadores saíram do Atlético porque ficavam muito tempo sem receber. Na época tinha a lei do passe livre, eles entravam com o recurso e ficavam com o passe livre. Os jogadores estavam sempre brigando muito com o Atlético por falta de dinheiro, então era difícil manter o time.

Mas a gente tinha um problema muito sério quanto a isso, era difícil segurar o jogador no clube. Quando aparecia um atleta de qualidade, ele logo ia embora, ou entrava com o advogado pra pegar o passe livre. Às vezes até nem conseguia, mas o clube fazia um acerto e facilitava a saída. Então era difícil manter um time de um ano para o outro, a gente passou muitas dificuldades.”

Salários atrasados

“Lembro que fiquei 8 meses sem receber no Atlético, mas como eu era solteiro e nós pegamos aquela fase boa de 1974 que os bichos eram bons, eu ia tocando. Como eu gostava do Atlético, não reclamava muito.

Os salários viviam atrasados, raras vezes conseguiam colocar em dia. Final de ano quando tinha o 13º era um sufoco danado, aquela fila de jogadores esperando pra receber. Uns ganhavam mais, outros menos. Teve uma vez, em 1972, eu ainda não era titular, estava aquela fila, cada um que entrava discutia muito porque tinham vários salários atrasados. Quando chegou a minha vez não tinha nada pra mim, disseram pra eu voltar no outro dia pra ver se arrumavam alguma coisa.

Em 1974/1975 é que a coisa começou a melhorar. Mas sempre tendo muitos altos e baixos. Quem conseguiu normalizar um pouco a situação do Atlético, com pulso firme, foi o Anibal Khury, ele implantou o teto salarial no clube. Só em 1976 é que passamos a receber em dia.

Melhor época de sua vida:

Altevir conta que apesar de todas as dificuldades que o Atlético passava, o período em que jogou no Clube foi muito bom, para ele foi a melhor época da sua vida. Depois que saiu do Atlético ele foi para o Coritiba e posteriormente jogou cinco anos no Botafogo de Ribeirão Preto.

Ele finaliza:
“Jogar na cidade onde você nasceu, no time que você gosta, não tem comparação. Em termos de futebol isso nem se compara.”


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s