A primeira “sede” da Torcida Os Fanáticos

No final da década de 70 o Atlético mandava muitos jogos no Couto Pereira. Pela proximidade do estádio e facilidade de locomoção, os materiais da nova torcida ficavam guardados na casa de Belotto.

Seu pai, torcedor do Coritiba, abrigava em sua casa as bandeiras da torcida atleticana. Como se não bastasse, o carro dele é que era usado para levar as bandeiras quando o jogo era na Baixada. Belotto conta que os amigos de seu pai diziam: “Pô, você é coxa-branca e está com o carro cheio de bandeiras do Atlético!”

A sala na Baixada

Foi assim até a torcida conseguir uma sala na Velha Baixada onde pudesse guardar seus materiais. A sala ficava embaixo das sociais, de frente para o vestiário dos árbitros. Belotto conta que encontrava os árbitros antes de todos os jogos. “A gente subia dali para as arquibancadas e eles desciam pro túnel pra entrar no gramado”.

A primeira presidência

Com a mudança pra essa sala na Baixada, em 1978, foi que a Fanáticos passou ao posto de principal torcida. Porém, na final do campeonato daquele ano, quando o Atlético perdeu houve a maior confusão.  A torcida era composta de uma turma de garotos inexperientes e naquele dia perdeu-se boa parte das faixas e bandeiras.

Depois desse episódio ficou um dilema, a torcida tinha crescido em número de componentes, mas estava praticamente sem materiais. Chegou a se cogitar a hipótese de a torcida acabar. Foi então que aconteceu uma reunião na casa de Belotto onde se elegeu Renato Sozzi como primeiro presidente da torcida, isso em 1979.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s