Alfredo Gottardi Jr fala das arbitragens

Alfredo Gottardi era conhecido por ser um zagueiro extremamente técnico, não costumava fazer faltas, das pontapés, ele roubava a bola do adversário na habilidade. Perguntei a ele se alguma vez foi expulso, ele respondeu:

“Fui expulso apenas duas vezes. Uma delas em Londrina, o cara chutou a bola na minha mão e o juiz estava comprado e falou que eu tinha feito de propósito. E a outra num jogo contra o Coritiba em 1967, nós levamos uma sapecada, não lembro se foi 5 ou 6, nosso time era novo, praticamente todo mundo começando. Eu fui expulso porque eu tirei uma lateral e o juiz deu reversão, eu xinguei ele e fui expulso.

Por dar pontapé eu nunca fui expulso. Dificilmente eu fazia falta, eu atravessava campeonatos sem tomar cartão, eu tinha muito tempo de bola. Era muito técnico, eu era privilegiado, fui privilegiado. Deus me deu o dom, eu aprimorei e me dei bem com isso. Eu raramente fazia falta. Até os caras da torcida me diziam: ‘Ô Alfredo, de vez em quando dá um pontapé no cara lá.’ Principalmente quando o jogo era contra o Coritiba. Mas eu dizia: ‘Eu não sei fazer isso, não é do meu feitio’.”

Ainda sobre arbitragem, foi perguntado a Alfredo se os árbitros explicitavam que não seria fácil para o Atlético ou se eles sabiam quais árbitros eram mal intencionados.

“Tinha alguns árbitros, quando jogávamos no interior que diziam: ‘Ih, nem adianta, você veio aqui e quer ganhar o jogo? Vai ganhar lá em Curitiba.’ Então já sabíamos que naquele dia seria difícil.

Não vou citar nomes até porque alguns já faleceram. Mas tinha uns que quando estavam escalados você já sabia. Você dizia hoje vai ser um sufoco, vamos ter que ganhar do juiz e do time. E era assim mesmo, era complicado.”

Alfredo continua a falar de arbitragem:

“O Sicupira estava falando esses dias, ele ficou 8 anos no Atlético e bateu 8 pênaltis e ele era o batedor oficial do time. Então você vê que quando era pênalti é porque não tinha jeito mesmo. Não tinha como o árbitro dizer que não era.”

Alfredo relembra uma bronca que teve com o árbitro Arnaldo César Coelho:

“Essa eu faço questão de falar, em 1975 foi montado um grande time e nós ficamos de fora. Nós estávamos jogando o Campeonato Brasileiro, jogamos com o América de Minas e o Arnaldo Cesar Coelho apitando o jogo. O Bira Lopes pegou uma bola no meio de campo, driblou o time inteiro do América e ele deu impedimento. E por causa desse jogo nós ficamos fora da final.

Eu corri atrás do Arnaldo no campo, ele dizia assim: ‘Eu vou te expulsar!’ E eu dizia: ‘Expulse, eu quero que você me expulse, mas a hora que você tirar o cartão eu vou bater tanto em você e na sua cara que você vai se arrepender pro resto da sua vida.’ E ele não me expulsou. Nós empatamos o jogo em 0x0 e ficamos fora.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s